Querem destruir a família a qualquer custo!

Fonte (adaptada): CitizenGO

Infelizmente, os militantes do lobby homossexual não descansarão enquanto não atingirem o seu principal objetivo: destruir completamente a família e erigir uma sociedade na qual eles terão privilégios – e não direitos – sobre o restante da população. Sim, essa é a verdade sobre o movimento homossexual. E é justamente sobre esse tema que quero falar neste e-mail. Esse movimento quer implantar em nosso sistema legal e educacional a chamada Ideologia de Gênero. Gostaria de lhe pedir 1 hora de seu tempo para ler o texto A Agenda de Gênero, que explica de forma simples e clara a origem e os objetivos dessa ideologia. Clique no link abaixo para baixar o texto em arquivo PDF:

http://maximovirtual.org/arqs/agendagenero.pdf

Vale a pena informar-se melhor a respeito do assunto, por meio de uma leitura bem fundamentada. Assim você terá a possibilidade de alertar outras pessoas sobre os verdadeiros objetivos daqueles que querem implantar essa ideologia em nossa sociedade.

Se você tiver filhos, o assunto deve lhe interessar ainda mais, porque neste exato momento há pessoas trabalhando para tentar – outra vez – implantar a Ideologia de Gênero em nosso sistema educacional. Em linhas gerais, a Ideologia de Gênero consiste no seguinte:

A palavra “gênero”, segundo os ideólogos da ideologia de gênero, deve aos poucos substituir o uso corrente de palavra “sexo” e referir-se a um papel socialmente construído, não a uma realidade que tenha seu fundamento na biologia. Desta maneira, por serem papéis socialmente construídos, poderão ser criados gêneros em número ilimitado, e poderá haver inclusive gêneros associados à pedofilia ou ao incesto. É o que diz, por exemplo, a feminista radical Shulamith Firestone: “O tabu do incesto hoje é necessário somente para preservar a família; então, se nós nos desfizermos da família, iremos de fato desfazer-nos das repressões que moldam a sexualidade em formas específicas” (trecho retirado do livro A Dialética do Sexo)Ora, uma vez que a sexualidade seja determinada pelo “gênero” e não pela biologia, não haverá mais sentido em sustentar que a família é resultado da união estável entre homem e mulher.

Como você pode ver, trata-se de algo muito sério. Por isso, além de pedir que você leia as 28 páginas do texto A Agenda de Gênero, por favor, imprima cópias do arquivo e entregue aos seus professores (se você estiver na escola) ou aos professores dos seus filhos (se for o caso). Você pode acessar o texto por meio deste link:

http://maximovirtual.org/arqs/agendagenero.pdf

Existe uma pergunta que os militantes do lobby gay, que querem implantar a Ideologia de Gênero em nossa sociedade, não sabem responder. Eles dizem que as pessoas nascem homossexuais. Se isso é verdade, por que então inventaram uma ideologia que defende justamente que as crianças devem ser ensinadas que podem mudar de “gênero” quando bem entenderem?

Reflita sobre isso…

Finalmente, a estratégia que os defensores dessa ideologia utilizam para silenciar aqueles que conhecem os seus objetivos é levar a discussão para o tema da discriminação. Esse assunto não tem absolutamente nada que ver com discriminação. Eles apenas recorrem a uma técnica para desviar a atenção das pessoas do ponto central do tema: a destruição da família.

Por favor, encaminhe este post ao maior número possível de pessoas: http://maximovirtual.org/blog/?p=53

Mais informações: http://www.votopelavida.com/

Outros sites/videos importantes:

Video: O Paradoxo da Igualdade: http://www.youtube.com/watch?v=G0J9KZVB9FM

Dr. Money And The Boy With No Penis: http://documentarystorm.com/dr-money-and-the-boy-with-no-penis/

Aula: Sexo ou gênero? http://padrepauloricardo.org/episodios/sexo-ou-genero

Share

Santo Tomás de Aquino, por Chesterton

Fonte: http://memoriaeidentidade.wordpress.com/2011/02/17/santo-tomas-de-aquino/

Artigo de G. K. Chesterton, publicado originalmente na revista The Spectator, em 27 de fevereiro de 1932, antes do autor lançar seu livro sobre Santo Tomás de Aquino. A versão original está disponível aqui.

Tradução: Rafael Carneiro Rocha

A dificuldade de falar sobre Santo Tomás de Aquino neste breve artigo é selecionar qual aspecto de sua mente multifaceteada seria melhor para sugerir a dimensão ou a escala dela. Por causa do seu corpo opulento que carregava seu igualmente maciço cérebro, ele era chamado de “O boi”. É assim: qualquer tentativa de reduzir tamanha inteligência para um artigo de tablóide se parece com todas as piadas possíveis sobre um boi numa xícara de chá. Ele foi um dos dois ou três gigantes; um dos dois ou três maiores homens que já viveram; e eu não ficaria surpreso se ele realmente fosse, independentemente da santidade, o maior deles. Outra maneira de considerar Santo Tomás de Aquino com outros gigantes é assumir que a proporção varia de acordo com o que os outros homens são comparáveis ou não a ele. Não teremos uma escala de grandiosidade até constatar que poucas criaturas históricas poderiam rivalizar com o santo. Continue lendo

Share

Sobre a moral americana

Fonte: http://memoriaeidentidade.wordpress.com/2009/06/19/sobre-a-moral-americana/

por G.K. Chesterton,

em Generally Speaking: Dodd & Mead, 1929

Tradução: Rafael Carneiro Rocha

Fonte: Fish Eaters

 

Os americanos, que devem conhecer a América muito bem, estão entre alguns dos que, vez ou outra, divulgam a América como um exemplo de moralidade. De fato, há muitas virtudes tipicamente americanas, apesar desse tipo de divulgação dificilmente ser uma delas. Mas se alguém pretende conhecer a fragilidade do pensamento moral americano, que não pesquise os índices de criminalidade e nem repare nas pernas das dançarinas dos cabarés. É mais recomendável a leitura de críticas culturais. A senhorita Avis D. Carlson escreveu um artigo intitulado “Procurado: Um substituto para a virtude”. Por virtude, ela contempla, naturalmente, os tabus de New England. Ou seja, ela não sabe o que é virtude. Por dedução, ela explica que deveríamos admitir que “o modelo abstrato de certo e errado está moribundo”. Curiosamente, esta declaração soará menos insana se considerarmos o que o modelo de certo e errado significa no Estado da senhorita Carlson.  Vislumbraremos um mundo incrível. Continue lendo

Share

Ver e ouvir

Fonte: http://www.olavodecarvalho.org/semana/verouvir.htm

Por Olavo de Carvalho

O Globo, 18 de agosto de 2001

 

Não há talvez melhor maneira de conhecer a psicologia dos povos do que observar a diferença entre o que os escandaliza e o que os deixa indiferentes. Numa conversa elegante, sem a menor inibição um francês usará a palavra cul — ou um português o seu equivalente vernáculo — ao passo que no Brasil de hoje qualquer senhora respeitável, que jamais se permitiria pronunciar isso em voz alta, se sentará tranqüilamente ao lado de seus filhinhos para assistir pela TV a shows de sexo que, exibidos a crianças em qualquer país da Europa, dariam processo judicial.

Esse e muitos outros indícios sugerem que o povo brasileiro, hoje, é mais sensível ao que ouve do que ao que vê. Daí o resultado da recente pesquisa de opinião, encomendada por um grupo de empresários, na qual tiveram o desprazer de descobrir que a opinião média do nosso eleitorado associa a atividade empresarial a crueldade, rapina e exploração do homem pelo homem, ao mesmo tempo que, quando ouve a palavra “socialismo”, não lhe vêm à mente senão lindas idéias de solidariedade, fraternidade, bondade e… acho bom parar porque já estou ficando comovido.

Continue lendo

Share

O especialista em nada

Fonte: http://www.adhominem.com.br/2013/06/o-especialista-em-nada.html

Postado por Gustavo Nogy


BRASIL — Em mais um gesto de ruptura com a inteligência humana, o jornalismo brasileiro provou – com exaustiva documentação e abundância de provas – que diploma nenhum é capaz de substituir o coeficiente mínimo de honestidade e bom senso que se espera de quem tem por dever informar.

Estou a cada dia mais convencido de que a burrice é uma força física. Há pessoas cuja burrice é tão densa que você quase a pode tocar. E o pior: burrice assim gera campo gravitacional. Isso explica o fato de que jornalistas ligeiramente alfabetizados contem com leitores tão pouco preocupados com o que leem. Nenhuma novela da TV Globo faz o mal que certos ‘diários’ brasileiros fazem. Tirem as crianças da frente da banca de jornais.

Continue lendo

Share

Calamidade econômica americana vaticinada em 1857

Fonte: http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/14242-calamidade-economica-americana-vaticinada-em-1857.html

Escrito por Jeffrey Nyquist | 19 Junho 2013

Eis o processo psicológico operante em todas as revoluções comunistas. O movimento do oprimido contra o rico torna-se um surto patológico que desencadeia consequências terríveis.

Como salientou Jung, “basta um pequeno distúrbio do equilíbrio na cabeça de alguns chefes para que o mundo se transforme em sangue, fogo e radioatividade.”


O grande historiador britânico, Lord Macaulay, previu a futura derrocada da economia americana em uma carta escrita em maio de 1857. A previsão de Macaulay foi baseada na análise que ele fez das instituições americanas. Discutindo a vida de Thomas Jefferson com um autor americano, Macaulay escreveu: “Estás surpreso em saber que eu não tenho o Sr. Jefferson em alta estima; Estou surpreso com a sua surpresa. Estou certo de jamais ter escrito [...] ou proferido uma palavra sugerindo que a suprema autoridade de um estado deva ser confiada à maioria numeral dos cidadãos; em outras palavras, a parte mais ignorante e miserável da sociedade.”

De acordo com Macaulay, os Estados Unidos estavam se tornando cada vez mais democráticos ao longo do século XIX. E essa tendência, segundo ele, era perigosa à liberdade e ao bem estar econômico do país. Conforme Macaulay explicou, “Há muito estou convencido de que as instituições puramente democráticas deverão, cedo ou tarde, destruir a liberdade ou a civilização, ou mesmo ambas.” Continue lendo

Share

Por que opor-se ao lobby gay não é ser contra os gays

Por Jennifer Roback Morse, presidente do Ruth Institute.

Acesse através do link: http://www.cieep.org.br/?page=2&content=7&id=151

Share

Casamento, Liberdade Religiosa e a “Grande Barganha”

Exposição a respeito da ilusão da barganha entre liberais e religiosos.

Por Robert P. George, professor de Filosofia do Direito da Princeton University.

Acesse através do link: http://www.cieep.org.br/?page=2&content=7&id=65

Share

Mais um exemplo de imbecilidade universitária

Fonte: https://ufscon.wordpress.com/2013/06/04/mais-um-exemplo-de-imbecilidade-universitaria/

 

Antonio Pinho

Existe na Universidade Federal de Ouro Preto um “Centro de Difusão do Comunismo”, financiado com verbas do CNPQ, tendo em seus quadros 20 bolsistas.

 

Aqueles que criticam as realizações nefastas do comunismo costumam citar logo de cara a famosa cifra dos 100 milhões de mortos. Porém essas cifras são muito otimistas. Considerando que o marxismo é decisivo até hoje pela difusão de leis facilitadoras do aborto, a contagem de mortos sobe facilmente para 500 milhões, vítimas do processo de construção da utopia de Marx (1).

Continue lendo

Share

O eixo dos protestos

Fonte: http://cristianderosa.wordpress.com/2013/06/18/o-eixo-dos-protestos/

 

Os protestos dos últimos dias são parte de um programa organizado que têm como estrutura uma ampla rede de captadores de verbas de incentivo à cultura, mídias e movimentos sociais ligados ao Governo, financiados por empresas como a Petrobrás e que tem como principal fonte de apoio internacional a Fundação Open Society, do megainvestidor George Soros. Não há mistério nisso, já que toda essa rede tem suas relações abertas e declaradas em seus sites, bastando ao descrente averiguar por si mesmo seguindo caminho óbvio pelas fontes do dinheiro e das teorias amplamente difundidas nestes meios. O que pouco se sabe é o funcionamento interno dessa rede e que possibilitou a organização massiva dos protestos recentes. Continue lendo

Share

maximovirtual Blog